Tratamentos inovadores para câncer de mama

Tratamentos inovadores para câncer de mama

Os dados da Organização Mundial da Saúde confirmam o câncer […]

By Published On: 03/08/2022

Os dados da Organização Mundial da Saúde confirmam o câncer de mama como a neoplasia mais incidente no mundo, com mais de 2,26 milhões de casos estimados neste ano, acima dos tumores de pulmão e colorretal.

Aqui no Brasil são cerca de 66.280 casos registrados anualmente, o que corresponde a quase 30% dos tumores femininos.

Debater novos tratamentos para este tipo de câncer é fundamental para garantir melhor qualidade de vida para milhões de mulheres em todo o mundo. Falamos aqui de uma doença com diversas especificidades, que exige diferentes estratégias, dependendo de suas características moleculares. O avanço da Medicina tem permitido estabelecer novas terapias e a combinação de estratégias para a conquista de melhores prognósticos.

Um artigo recente, publicado no New England Journal of Medicine, avaliou, então, uma estratégia terapêutica para pacientes de câncer de mama triplo negativo. São tumores que não expressam receptores hormonais e não têm uma molécula chamada HER2. Este subtipo apresenta maior agressividade e representa por volta de 20% dos tumores de mama.

A pesquisa analisou, em pacientes que tinham doença metastática, a utilização da quimioterapia isolada versus a combinação de quimioterapia e pembrolizumab, um novo imunoterápico para a câncer de mama. Foram incluídas somente mulheres com doença avançada que expressavam uma proteína chamada PDL1 que, teoricamente, facilita a resposta à imunoterapia.

Um total de 847 pacientes foram incluídas nesse estudo, 566 no braço da quimioterapia + imunoterapia e 281 no braço da quimioterapia isoladamente. O que foi visto é que, entre as pacientes que expressavam a proteína PDL1, houve um aumento significativo de sobrevida, com redução do risco de morte de 27% da combinação de quimio + imuno versus quimioterapia isolada.

É um estudo que, outra vez, ratifica o papel da imunoterapia nos tumores chamados triplo negativo de mama, com uma expectativa muito positiva para a adoção de tratamentos inovadores para este tipo de câncer tão incidente aqui no Brasil e em todo o mundo.

Fernando Maluf

Diretor Associado do Centro Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e fundador do Instituto Vencer o Câncer. É formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde hoje é Livre Docente. Possui Doutorado em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialização no Programa de Treinamento da Medical Oncology/Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em New York.

About the Author: Fernando Maluf

Diretor Associado do Centro Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e fundador do Instituto Vencer o Câncer. É formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde hoje é Livre Docente. Possui Doutorado em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialização no Programa de Treinamento da Medical Oncology/Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em New York.

Leave A Comment

Recebar nossa Newsletter

NATALIA CUMINALE

Sou apaixonada por saúde e por todo o universo que cerca esse tema -- as histórias de pacientes, as descobertas científicas, os desafios para que o acesso à saúde seja possível e sustentável. Ao longo da minha carreira, me especializei em transformar a informação científica em algo acessível para todos. Busco tendências todos os dias -- em cursos internacionais, conversas com especialistas e na vida cotidiana. No Futuro da Saúde, trazemos essas análises e informações aqui no site, na newsletter, com uma curadoria semanal, no podcast, nas nossas redes sociais e com conteúdos no YouTube.

Artigos Relacionados

  • Redação

    Equipe de jornalistas da redação do Futuro da Saúde.

  • Fernando Maluf

    Diretor Associado do Centro Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e fundador do Instituto Vencer o Câncer. É formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde hoje é Livre Docente. Possui Doutorado em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialização no Programa de Treinamento da Medical Oncology/Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em New York.

  • Natalia Cuminale

    Sou apaixonada por saúde e por todo o universo que cerca esse tema -- as histórias de pacientes, as descobertas científicas, os desafios para que o acesso à saúde seja possível e sustentável. Ao longo da minha carreira, me especializei em transformar a informação científica em algo acessível para todos. Busco tendências todos os dias -- em cursos internacionais, conversas com especialistas e na vida cotidiana. No Futuro da Saúde, trazemos essas análises e informações aqui no site, com as reportagens, na newsletter, com uma curadoria semanal, e nas nossas redes sociais, com conteúdos no YouTube.

Fernando Maluf

Diretor Associado do Centro Oncológico da Beneficência Portuguesa de São Paulo, membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e fundador do Instituto Vencer o Câncer. É formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde hoje é Livre Docente. Possui Doutorado em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialização no Programa de Treinamento da Medical Oncology/Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em New York.