Que venha 2021!

2021 será marcado pelo ano da virada, pelo ano da vacinação, mas também pelo ano da adaptação ao novo normal

250

2021 está chegando e se torna o ano de grande esperança para que nós todos consigamos voltar à vida normal.

Em nenhuma vez na história da humanidade uma pandemia acabou com a vida humana no planeta Terra. Enfrentamos, sim, um período extremamente dramático com muitas perdas, mas com muito aprendizado e muita reflexão!

2021 será marcado pelo ano da virada, pelo ano da vacinação, mas também pelo ano da adaptação ao novo normal.

Creio que o primeiro semestre de 2021 ainda será de muita luta, muita reflexão, muita conscientização sobre a saúde dos que estão ao nosso redor. Eu, como profissional da saúde, tenho prioridade em receber a vacina, mas nem por isso eu tenho prioridade em deixar de proteger todos que me cercam.

2021 será o ano em que nós vamos voltar a viver, retornando ao que não pudemos fazer em 2020, sem deixar de manter a valorização das coisas mais simples, como um abraço verdadeiro, como uma sensação de segurança, como simplesmente sair para passear com as pessoas que amamos sem culpa ou medo.

Espero que a ciência, que é a verdadeira resposta a pandemia, continue sendo valorizada.

Espero que as pessoas que tenham alguma dúvida sobre a importância da vacinação consigam ler e se informar de forma consciente e daí sim, tomar a melhor decisão: a vacinação!

As primeiras vacinas que estarão disponíveis serão extremamente necessárias neste momento tão crítico e serão aprimoradas com o tempo.

Faço uma pausa neste momento, para recordar uma história de ousadia e sucesso relacionada às vacinas!

Um pouco de história

Vamos voltar ao ano de 1749, ano de nascimento de Edward Jenner, médico britânico, naturalista e grande observador e considerado o pai da imunização, que foi despertado pelo fato da varíola bovina* proteger as mulheres que faziam a ordenha em vacas leiteiras contra a varíola humana**.

Assim, em 1796 (aos 47 anos de idade), Jenner resolveu pôr à prova a sabedoria popular que dizia que quem lidava com vaca não contraía varíola, e para tal inoculou pus das bolhas de uma ordenhadeira, que havia adquirido varíola bovina, em um garoto de 8 anos. Jenner foi muito ousado na época, mas acreditava piamente na ciência e na observação. O menino teve um pouco de febre e algumas lesões, sem desenvolvimento de doença. Semanas depois, Jenner expôs o menino ao vírus da varíola humana e… Bingo! O menino não teve a varíola e estava imunizado contra a doença. Estava dado o primeiro e fundamental passo para a erradicação da varíola, apesar de Jenner ter sido muito criticado e seu trabalho a princípio não reconhecido na época. Diga-se de passagem, hoje, este experimento de Jenner nunca passaria em nenhum comitê de ética e pesquisa…

*varíola bovina: doença infecciosa viral que causava vesículas no úbere da vaca, que eram muitas vezes transmitidas às mãos das ordenhadeiras pelo contato direto com o animal. Os animais tinham uma versão mais leve da doença.

**varíola  humana: doença infecciosa viral, com alto poder letal nos humanos e responsável por inúmeras epidemias.

Voltando ao assunto vacinas e Covid-19

Todas as vacinas que estão apresentando os resultados de fase 3 dos estudos demonstram que, mesmo que não tenham uma eficácia de 100% contra a Covid-19, mostram que o risco de você precisar de hospitalização, terapia intensiva ou morrer é praticamente zero no grupo vacinado. E esta informação é um enorme alento para todos nós.

Possivelmente teremos eventos adversos relacionados à vacinação, como sempre ocorreu em qualquer vacinação em massa que se realize. O importante é estarmos atentos a tudo isso, transparentes e dispor de farmacovigilância, ou seja, uma vigilância muito atuante agora, no momento em que entramos na fase 4, que é a vida real em termos de vacinação.

Não podemos simplesmente rasgar 2020 das nossas folhinhas, muito pelo contrário. Foi um ano de enorme aprendizado, digo isso em relação à ciência, ao relacionamento humano, à necessidade que tivemos de refletir sobre o porquê estamos aqui e o que estamos fazendo com as nossas vidas e com nosso planeta!

Quando o homem não se dá conta da direção equivocada que está dando à sabedoria do viver, a natureza se incumbe de alertá-lo, por vezes de forma drástica e impiedosa.

Que 2020 seja sempre lembrado como um ano fundamental, o ano da conscientização da vida, do respeito e da resiliência!

Que venha 2021!

“Na ciência, o crédito vai para o homem que convence o mundo, não para o homem a quem a ideia ocorre primeiro”, Francis Galton

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui