Home Podcast Episódio #21 – Nutrição especializada: o impacto da terapia nutricional na vida...

Episódio #21 – Nutrição especializada: o impacto da terapia nutricional na vida dos pacientes com Covid-19

A nutrição especializada tem um papel fundamental não só no momento agudo da doença, em que os pacientes estão internados, como também pode ser uma estratégia para ajudar na recuperação nutricional pós-Covid.

               
1478

[Conteúdo oferecido por Danone]

Na última década, a ciência e a alimentação se uniram como nunca.  E tem ficado cada vez mais evidente que uma boa nutrição, de forma geral, está diretamente relacionada a uma boa saúde.  Há um número crescente de evidências científicas apontando que os nutrientes podem ajudar no manejo de diversas enfermidades, auxiliando na recuperação nutricional e no fortalecimento do nosso sistema imunológico, por exemplo.

No contexto hospitalar, a nutrição atua como o combustível necessário para o corpo na luta contra uma doença. Ou seja, o aporte de nutrientes é essencial para a recuperação do organismo que está debilitado. O problema é que 50% dos pacientes hospitalizados na América Latina e 38% daqueles internados no Brasil apresentam desnutrição clínica1 – uma condição que nem sempre é diagnosticada.  Durante a pandemia, a nutrição também tem sido um desafio, seja por causa de um dos sintomas clássicos da doença – a perda de olfato e paladar, que prejudica o apetite – ou pelo tempo prolongado de internação – associado à perda de massa muscular.

O cenário da nutrição especializada no país foi o tema do novo episódio do podcast Futuro da Saúde, realizado em parceria com a Danone. No programa, Paulo Cesar Ribeiro, especialista em medicina intensiva e chefe da comissão de terapia nutricional do Hospital Sírio-Libanês, e Márcia Schöntag, médica e diretora de assuntos médicos e acesso ao mercado da Danone, exploraram os principais aspectos relacionados ao tema – dos protocolos atuais à importância de conscientizar os profissionais de saúde.

“A falta de conhecimento sobre esse tema é muito grande. Somente um em cada três pacientes recebe a assistência nutricional necessária ao longo da vida”, explicou Schöntag.

Ribeiro aponta que a nutrição especializada é fundamental para auxiliar na recuperação dos pacientes. “O corpo precisa estar forte para combater as doenças. Um paciente malnutrido tem menor imunidade, maior dificuldade de vencer infecções, além de problemas de cicatrização. Paciente que não come adequadamente entra no processo de perda progressiva das suas reservas”, diz.

Nutrição e Covid-19

Além das complicações já conhecidas da Covid-19 como as cardiovasculares, neurológicas e pulmonares, em muitos casos, os pacientes internados apresentam também manifestações gastrointestinais e sensoriais, como alteração no paladar, perda de olfato, falta de apetite, diarreia constipação, náusea/vômitos, anorexia e dor abdominal. Há ainda as repercussões para o paciente que ficou em situação mais grave.  Nesses casos, as longas internações na UTI também estão associadas à perda de grande parte da massa muscular.2

“No caso da Covid-19, o paciente chega a perder um quilo de músculo por dia. Em média, os pacientes perdem 10 quilos na UTI – só para ter uma ideia da devastação que essa doença pode causar”, apontou Ribeiro. Ele liderou um estudo realizado com pacientes com Covid-19 que internaram no hospital, que não eram considerados graves, mas que não conseguiam se alimentar de forma adequada.

Para o estudo, foram acompanhados 357 pacientes. Um grupo recebia suplemento nutricional oral quando ficava mais de 2 dias sem atingir pelo menos 60% da meta calórico-proteica. Neste caso, o suplemento era oferecido duas vezes por dia, por pelo menos 25 dias.  O outro grupo recebia a dieta padrão. De acordo com os achados, os pacientes que receberam um suplemento hiperproteico e hipercalórico tiveram suas necessidades energético-proteicas atendidas em 95,7% do tempo. Em comparação, apenas 69,6% dos pacientes que receberam a dieta padrão hospitalar alcançaram mais de 60% das necessidades energético-proteicas.3

O estudo faz parte do programa NutriCOVer da Danone Nutricia, uma divisão de nutrição especializada da companhia, que conta com 16 países participantes e financiou estudos independentes voltados para a questão da Covid-19 no Brasil, na França, na Espanha e na Rússia.

Schöntag explicou que no estudo russo, por exemplo, foi avaliado o papel da suplementação oral na recuperação dos pacientes. “Os resultados mostraram que a intervenção nutricional teve impacto na força muscular, qualidade de vida, reduziu a necessidade de uso de suporte respiratório em 1,4 dias e internação hospitalar em 3,3”, disse.  “É um dado que reforça que intervenção pode ser feita tanto de forma individual, mas também como medida de saúde pública. Com isso, usamos o recurso de saúde da melhor forma possível”.4

Para acompanhar a entrevista completa, ouça a íntegra do episódio do podcast Futuro da Saúde. O programa pode ser ouvido em diversas plataformas, como SpotifyDeezer e Google Podcasts. Quem tiver mais dúvidas sobre o tema pode acessar também o site danone.com.br/nutricover

Por fim, confira aqui outros episódios.

Esse conteúdo faz parte do programa NutriCOver, conduzido pela Danone. A indicação de terapia nutricional deve ser feita caso a caso pelo profissional de saúde, considerando o estado clínico do paciente, individualização da prescrição dietoterápica e as características de composição do produto. Consulte sempre seu médico e/ou nutricionista. 

Referências:

  1. Correia MITD, Perman MI, Waitzberg DL. Hospital malnutrition in Latin America: A systematic review. Clin Nutr. 2017 Aug;36(4):958-967. doi: 10.1016/j.clnu.2016.06.025.
  2. Ali AM, Kunugi H. Skeletal Muscle Damage in COVID-19: A Call for Action. Medicina (Kaunas). 2021 Apr 12;57(4):372.
  3. S. Torrinhas, et al. GASTROINTESTINAL AND SENSORY SYMPTOMS, NUTRITIONAL MANAGEMENT, AND ENERGY-PROTEIN INTAKE IN HOSPITALIZED PATIENTS WITH COVID-19. Apresentado no ESPEN Virtual Congress 2021. Disponível em: https://2021.espencongress.com/wp-content/uploads/2021/12/1132.pdf
  4. Sviridov S.V., Krylov K.Y., Vedenina I.V., Rubanes M. The Effects of Oral Nutritional Support on the Ability of the COVID-19 Patients to Recover: A Prospective, Open, Multicenter, Comparative in Two Groups, Observational Study // Clinical nutrition and metabolism. - 2020. - Vol. 1. - N. 4. - P. 165-177. doi: 10.17816/clinutr65103

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui