Conheça os países que têm os melhores sistemas de saúde do mundo

Cada país tem seu modelo, seja público, privado, ou com uma mistura dos dois tipos.

               
184
melhores sistemas de saúde do mundo

A epidemia de Covid-19 evidenciou em todo o mundo a necessidade de sistemas de saúde eficazes e de qualidade. Cada país tem seu modelo, seja público, privado, ou com uma mistura dos dois tipos. Frente a isso, periodicamente, diversas publicações ou instituições divulgam listas dos melhores sistemas de saúde do mundo. 

Os critérios utilizados por elas geralmente são acessibilidade, eficácia, eficiência e oportunidade. Quanto maior a taxa desses itens, em conjunto, melhor seria a qualidade em saúde oferecida nos países analisados.

Além disso, a qualidade englobaria desde a prevenção de doenças e manutenção da saúde, até o restabelecimento da mesma. E ainda remete a muitos contextos, que abrangem desde a educação até o saneamento básico, acesso a informações sobre programas de prevenção primária e diagnóstico de diversas enfermidades. A disponibilidade de equipamentos para diagnosticar doenças complementares, recursos terapêuticos, bem como o acesso às informações sobre programas de prevenção primária, também estão inclusos.

Em todas essas áreas citadas, é possível dizer que não é suficiente que elas estejam disponíveis, mas que também possam ser utilizadas em sua melhor e maior potência. Ou seja, com qualidade absoluta. E qualidade também é sinônimo de confiança.

Quais os melhores sistemas de saúde do mundo

melhores sistemas de saúde do mundo, fee for service

Uma pesquisa que foi divulgada pelo Ibope afirma que o Brasil gasta em torno de 8% do seu Produto Interno Bruto (PIB) em saúde, sendo 3,8% de gastos públicos e o restante de gastos privados. Esse valor está bem abaixo do que outras nações gastam. Veja as nações que costumam constar nas listas dos melhores sistemas de saúde do mundo.

Suíça

A Suíça se destaca em muitos aspectos em relação a outros países. Com a saúde, isso também acontece. Desde a década de 1990, os suíços contam com um sistema ao mesmo tempo privado e universal de saúde. Segundo especialistas, trata-se de um dos sistemas de saúde mais caros do mundo. 

No país, as empresas privadas operam em um mercado altamente regulado pelo Estado. Os cidadãos podem escolher os planos desejados. E aqueles que não podem pagar ganham subsídios do governo.

O sistema suíço pode ser considerado complexo, já que prestadores de serviços (tanto instituições de saúde quanto os profissionais) são em parte estatais e em parte privados. Além disso, as empresas que oferecem o seguro básico obrigatório precisam prestar assistência a qualquer paciente que lhe contrate, mesmo que tenha uma doença pré-existente ou uma idade mais avançada.

Taiwan

melhores sistemas de saúde do mundo

O governo do país asiático tem um sistema de seguros de saúde desde 1995 com o objetivo de cobrir a assistência para todos. A população tem acesso a atendimento médico e odontológico, com hospitalização, cobertura de gravidez e também acesso à medicina tradicional chinesa. A qualidade costuma ser comparada aos padrões europeus, principalmente nas maiores cidades.

Cada cidadão possui um cartão inteligente, com todas as suas informações e respectivo histórico médico desde que nasceu. Esse sistema se sustenta com impostos sobre emprego. Dessa forma, os idosos e pessoas de baixa renda recebem subsídios.

Ao mesmo tempo, também existe assistência privada de saúde em Taiwan, com hospitais e clínicas. O principal diferencial desses locais é que lá as equipes médicas costumam falar inglês, o que não ocorre no sistema público

Canadá

O Canadá gasta em torno de 8% do PIB em saúde, sendo que sua despesa per capita é de mais de 4 mil dólares. Os médicos são remunerados pelo governo, porém não são funcionários públicos. Ou seja, atuam como autônomos, mas não podem cobrar do paciente. 

Grande parte dos atendimentos financiados pelo sistema é oferecida na iniciativa privada. Dessa forma, não existe concorrência entre os sistemas privado e público. A assistência médica está incluída no Imposto de Renda. Ou seja, quem ganha mais também paga mais. E apesar de estar encarecendo, a assistência médica canadense é considerada uma das melhores do mundo, custando menos do que em outros países. 

Itália

melhores sistemas de saúde do mundo

Na Itália, é difícil encontrar planos de saúde privados. E o motivo é que o governo italiano oferece toda a assistência médica que a população precisa. 

Já pessoas desempregadas ou com baixos rendimentos podem ser isentadas do pagamento, assim como idosos. 

Cada pessoa tem seu médico de família que lhe acompanha por toda a vida e tem todo o seu histórico médico. As consultas com ele não são pagas, assim como alguns medicamentos prescritos por ele. Entretanto, para outros serviços de saúde é necessário um pagamento do chamado ticket sanitário, que custa no máximo 36 euros.

Reino Unido

Já no Reino Unido, mais de 8% do PIB é utilizado para a saúde. O governo se responsabiliza totalmente por manter todos os serviços de saúde em pleno funcionamento. Além disso, há centros de saúde espalhados pelos bairros das cidades que fazem triagem antes de encaminhar para o médico e dar seguimento à assistência.

O sistema público de saúde no Reino Unido é considerado o mais antigo do mundo em funcionamento, tendo sido criado em 1948. Ele funciona de forma gratuita para todos os cidadãos e é bastante completo. Inclui serviços de odontologia e fornece até mesmo medicamentos gratuitos, conforme o caso. Os pacientes também contam com um suporte por telefone 24h. 

Japão

melhores sistemas de saúde do mundo

A saúde do Japão é reconhecida pelas altas taxas de recuperação de doenças e baixas taxas de mortalidade infantil. O sistema de saúde de lá é considerado avançado por especialistas. 

Todos os cidadãos japoneses estão inscritos no sistema de saúde e, portanto, possuem acesso livre dos pacientes aos estabelecimentos de saúde que sejam de sua preferência. Novos serviços médicos estão sendo implementados para que todos possam receber serviços médicos por toda e qualquer tecnologia de comunicação.

Alemanha

A Alemanha não tem sistema público de saúde, funcionando com seguro saúde obrigatório. Assim, toda a população pode ter plano de saúde. Para isso, os alemães contribuem com parte do seu salário para o fundo de saúde, enquanto os empregadores depositam um valor equivalente. Pessoas de baixa renda que não podem pagar têm direito à assistência pública. E as crianças são cobertas pelo fundo dos contribuintes.

Espanha

A Espanha é outro país que costuma ser classificado como um dos melhores sistemas de saúde do mundo. De acordo com dados do governo do país, cerca de 90% da população espanhola utiliza o sistema de saúde pública. 

Lá existe a garantia de que o paciente será atendido. Além disso, a comunicação é considerada muito efetiva entre pacientes e profissionais da saúde, através de cartas, e-mails e mensagens via whatsapp. 

Há ainda o sistema de saúde privada espanhol, em que as empresas de seguro privado têm suas próprias redes de serviços ambulatorial, hospitalar e de procedimentos. 

melhores sistemas de saúde do mundo, fee for service

França

Por fim, a França tem um custo de 9,3% com PIB na área da saúde. O país já teve seu sistema de saúde eleito como um dos melhores sistemas de saúde do mundo pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O sistema de saúde da França integra seguro público com contribuições na folha de salários. Ele é financiado pelo próprio cidadão de acordo com a respectiva renda de cada um. Dessa forma, quando precisa de assistência médica, o paciente pode receber um reembolso de até 70% do governo para as despesas médicas. 

Os franceses podem escolher o seu plano de saúde favorito e até mesmo quem possui plano de saúde privado, pode fazer uso desse modelo de sistema de saúde universal como uma segunda opção, por exemplo.

Futuro da Saúde

Por fim, gostou deste artigo sobre os melhores sistemas de saúde do mundo? Então, aqui no site do Futuro da Saúde, você encontra mais conteúdos sobre saúde. Nos acompanhe também no Instagram e Youtube e confira o Instagram da nossa diretora, a jornalista Natalia Cuminale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui