Home care: tendências e desafios para as empresas do setor

Com muita maestria e ajuda da tecnologia, é possível superar as dificuldades e aprimorar cada vez mais esse tipo de serviço.

               
215
home care

Com mais famílias optando por tratar o familiar doente em casa e tamném com envelhecimento da população, os serviços de home care ganharam espaço e viraram tendência. Esse atendimento em casa cresce a cada ano no Brasil. 

Um levantamento encomendado pelo Núcleo Nacional de Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar (NEAD) constatou que o número de empresas de home care aumentou de 676, em junho de 2018, para 830 em dezembro de 2019. Isso equivale a um aumento de 22,8% na área em um intervalo de apenas 18 meses.

Além disso, segundo o estudo, caso o setor de home care não existisse mais, seriam necessários mais de 20 mil leitos hospitalares adicionais ao ano para os atendimentos que atualmente são feitos em casa. Esses leitos representam quase 5% do total de leitos hospitalares do país, tanto públicos quanto privados. 

Junto com a tendência de crescimento, os desafios do setor também aumentam. Porém, de acordo com especialistas, é possível superar as dificuldades e aprimorar cada vez mais esse tipo de serviço.

O que é e como funciona um sistema de home care

Home care é um termo em inglês que significa a prestação de serviços de saúde na casa de uma pessoa, com o intuito de deixar o tratamento dela mais confortável. O serviço é realizado por uma equipe, que varia de acordo com as necessidades do paciente. 

O atendimento de home care é indicado pelo médico e pode incluir os mais variados serviços. Por exemplo, exames, consultas, aplicação de medicamentos e até mesmo internação domiciliar, se o caso for mais grave. 

Em suma, home care é o cuidado em casa. Ou seja, é a continuidade ou equivalência do tratamento hospitalar na residência do paciente.

Formas de atendimento home care

home care

Há muitas formas de atendimento de home care, sendo a ambulatorial a mais utilizada. Ela é indicada para pacientes que têm doenças crônicas e/ou que possuem dificuldades na locomoção. Há também os serviços de nutrição, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, entre diversos outros que variam de acordo com a indicação médica de home care relacionada ao que o paciente precisa.

Vale salientar que home care é diferente da contratação de um cuidador. Conforme citado acima, o primeiro exige um conjunto de profissionais especializados. Já o cuidador se responsabiliza apenas pelos cuidados primários do paciente. Exemplos: auxílio com higiene pessoal, alimentação, entre outros. O cuidador muitas vezes pode ser até mesmo um familiar ou alguém conhecido para realizar esses serviços, que não necessitam de experiência nem conhecimento técnico que um profissional de home care exige.

No caso de internação a domicílio, toda uma estrutura de home care é montada na casa do paciente. Assim, essa estrutura possui todos os aparatos adequados de acordo com o seu contexto de saúde, e um monitoramento remoto, já que ele precisa de constantes cuidados. 

Nesse caso, há a presença de técnicos de enfermagem na residência, que fazem o plantão de home care de 12 ou 24 horas.

home care

Vantagens e tendências para o home care

Não é por acaso que o setor só cresce. Segundo especialistas, as vantagens do serviço de home care são inúmeras

Primeiramente, dá ao paciente a chance de ser tratado na sua casa, junto com seus familiares, o que pode ser benéfico para ele. Além de não ficar distante dos seus familiares, ele tem menos chances de contrair infecções hospitalares e outras complicações, ocasionadas caso estivesse internado no hospital. 

Além disso, ele fica longe da rotina tumultuada do hospital e num ambiente muito mais tranquilo. Isso pode favorecer o próprio paciente.

Com a prestação de serviço em casa, a família não tem mais o compromisso e a necessidade de se deslocar diariamente para o hospital – muitas vezes mais de uma vez por dia. Com isso, além de todos ganharem tempo, conseguem manter a regularidade das tarefas da rotina. Isso pode favorecer a família.

Esta tendência de home care pode ser benéfica também para o hospital. A instituição consegue gerar uma rotatividade muito maior nos leitos. Assim, gera oportunidade para outros pacientes instáveis que necessitam de reais cuidados hospitalares. Exemplos: cirurgias, serviços da UTIs, entre outros que não podem ser substituídos. Isso pode favorecer o hospital.

Por outro lado, os planos de saúde arcam com um valor mais baixo. Ou seja, segundo especialistas, os valores de uma internação domiciliar normalmente são bem menores do que os da internação hospitalar. Isso pode favorecer as empresas de planos de saúde.

Com o home care, de acordo com os especialistas, existe autonomia, conforto, apoio multiprofissional, redução de custos e humanização do atendimento. Ele é uma continuação da internação hospitalar, mudando apenas o local de tratamento do paciente. 

Home care pelo plano de saúde

Os serviços de home care não estão previstos no rol de procedimentos de cobertura obrigatória de planos de saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Apesar disso, as operadoras têm a opção de oferecer cobertura de procedimentos determinados pelo órgão.

Na maioria dos casos, os planos de saúde contratam empresas terceirizadas para oferecer serviços domiciliares. Esses serviços podem incluir atendimentos com médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, psicólogos e cuidadores

Justamente por não ser obrigatório, é importante que o paciente que precise de atendimento domiciliar tenha uma justificativa médica para isso. Entretanto, quando a operadora se recusa a oferecer o home care, é comum que o paciente entre na Justiça para tentar garantir o atendimento.

Papel da telemedicina

home care

A telemedicina também está relacionada ao home care, principalmente no que diz respeito às tendências.

Como nem todas as equipes de home care abrangem todos os especialistas, com a telemedicina é possível ter acesso à médicos de diversas especialidades, além de facilitar o monitoramento à distância com o envio imagens e gráficos, obtendo o resultado muito rapidamente. O profissional de home care compartilha os exames na plataforma de telemedicina desejada, e ali o especialista faz o laudo médico.

Ou seja, apenas para resumir, a telemedicina no home care abrange a teleorientação, o telemonitoramento e a teleinterconsulta. Assim, todos os centros de saúde têm a possibilidade de oferecer atendimento aos pacientes a distância. Eles podem ser feitos através de chamadas de vídeo e outras tecnologias de comunicação. Já existe até mesmo pronto-atendimento por telemedicina.

Desafios das empresas e operadoras que atuam de home care

home care

Como se trata de um serviço oferecido fora do hospital ou de um centro de saúde especializado, podem surgir algumas limitações no atendimento, em especial nas internações domiciliares. 

Assim, especialistas afirmam que é muito importante estar sempre contatando outros profissionais da saúde que fazem parte dessa equipe multidisciplinar. Pois em caso de emergências ou dúvidas, existe a possibilidade de outro médico ou profissional ajudar no atendimento de home care

Veja abaixo as principais dificuldades no dia a dia que os profissionais de saúde dizem enfrentar no serviço de home care:

  • O paciente e seus familiares nem sempre sabem exatamente o que está incluso no serviço de home care. Dessa forma, acabam solicitando serviços e tarefas que são normalmente realizadas por cuidadores;
  • A infraestrutura em diversos contextos, incluindo o de equipamentos, nem sempre é adequada;
  • Existe uma dificuldade para encontrar profissionais qualificados, pois falta um maior investimento nesse setor;
  • Falta incentivo em relação à autonomia de cuidadores, que acompanham o paciente na maior parte do tempo.

Entretanto, o setor de home care está amadurecendo gradativamente. De acordo com informações do Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar, o panorama está mudando. A maior parte dos desafios legais, regulamentares e técnicos está sendo encarados de forma mais madura. 

Até mesmo o Nead afirma estar participando de forma mais ativa. A entidade diz que está gerando ambientes novos para discussão e diversos esclarecimentos de todos estes contextos. A ampliação do preparo de profissionais da área é um exemplo disso. Também há melhoria constante da própria infraestrutura dos equipamentos e maior informação sobre o serviço de home care à família e a todos os envolvidos.

Conteúdos sobre inovação e gestão no Futuro da Saúde

No site do Futuro da Saúde, você encontra mais conteúdos gratuitos sobre inovação, gestão e outros assuntos relacionados a home care. Nos acompanhe também no Instagram e Youtube e confira o Instagram da nossa diretora, a jornalista Natalia Cuminale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui