Home Inovação Gestores hospitalares acreditam que equipes estão sobrecarregadas, indica pesquisa

Gestores hospitalares acreditam que equipes estão sobrecarregadas, indica pesquisa

Estudo indica que a tendência do setor é apostar em tecnologia, como o uso de dispositivos móveis e de soluções estratégicas, para diminuir a sobrecarga

               
234

Nova pesquisa indica que 79% dos gestores de hospitais acreditam que as equipes médicas e administrativas estão sobrecarregadas. Embutida nessa questão, a análise aponta que os profissionais estão perdendo muito tempo para localizar equipamentos. A conclusão é do estudo “Hospitais mais inteligentes e mais conectados: A automação inteligente de fluxos de trabalho inaugura uma nova era”, realizado pela empresa Zebra Technologies.

Os resultados do relatório foram obtidos através de uma pesquisa online, com mais de 500 gerentes e executivos de hospitais, envolvendo o departamento de compras, de tecnologia da informação (TI) e médico. A companhia Azure Knowledge entrevistou profissionais da Europa, Ásia e América. O estudo completo pode ser baixado aqui.

Investimento em tecnologia

Segundo a análise, cerca de 80% dos gerentes hospitalares planejam automatizar os fluxos de trabalho já no próximo ano. A expectativa é otimizar o gerenciamento da cadeia de suprimentos, facilitar a localização de equipamentos e ativos médicos, além de obter melhor organização das salas de emergência e cirurgia. No entanto, 63% dos entrevistados acreditam que as instituições ainda não investem o suficiente em medidas para otimizar o trabalho das equipes.

Foi citada também a necessidade de planejamentos de agenda mais rápidos para as equipes médicas. 88% dos gerentes de nível executivo e 86% dos médicos pesquisados na América Latina concordaram que a rastreabilidade e capacidade de acessar informações em tempo real são essenciais para melhorar a qualidade do atendimento.

Dessa forma, a tendência é que os hospitais procurem cada vez mais por tecnologias de soluções de localização – como identificação por radiofrequência (RFID) –, além de  tecnologias de mobilidade e sistemas de localização em tempo real (RTLS).

“A equipe do hospital deve ser capaz de identificar, rastrear, localizar e monitorar o status de cada paciente, equipe e ativo”, explicou Andrés Ávila, gerente do setor de saúde da Zebra Technologies na América Latina. “Assim, não é apenas um tipo de tecnologia que vai fazer a diferença, mas sim um conjunto de soluções que trabalham de maneira orquestrada e melhoram fluxos de trabalho da equipe de linha de frente e a experiência do paciente”, complementa o gerente.

O uso de dispositivos móveis

Entre outras medidas para aprimorar o cuidado com o paciente, 84% dos entrevistados concordaram que a qualidade do atendimento poderia ser melhor se os profissionais de saúde tivessem acesso a ferramentas de colaboração e dispositivos móveis. 

Atualmente, 49% dos executivos pesquisados oferecem a seus funcionários dispositivos corporativos específicos para a área. No entanto, o uso de aparelhos pessoais não é encorajado. O setor médico está à procura de tecnologias criadas especificamente para suas operações.

“Os aparelhos se diferenciam por serem mais robustos, resistindo a quedas e a processos de higienização minuciosos, e seguros, pois protege dados confidenciais dos pacientes. Além disso, suas baterias duram turnos inteiros”, pontua o executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui