Dermatologia: as novas tecnologias para a pele que chegaram em 2021

Três novas tecnologias chegam aos consultórios dermatológicos neste ano, facilitando tratamentos de manchas, rejuvenescimento, diagnósticos de lesões profundas na pele, entre outros

61

Quando se trata de estética e saúde da pele, os brasileiros estão no topo da lista de interessados. Para a sorte deste público, o setor da dermatologia traz para 2021 novas tecnologias que podem facilitar o tratamento de rugas, manchas de acne, celulites, flacidez e entre outros.

Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), em 2018 o Brasil foi campeão em número de cirurgias plásticas, com cerca de 1.498.327 procedimentos realizados. Entretanto, apesar da intervenção cirúrgica ser capaz de gerar bons resultados, em muitos casos é possível estar com a pele bonita e saudável sem passar pelo bisturi. 

A médica dermatologista Dra. Adriana Vilarinho, explicou que a procura por cuidados com a pele, o ‘skincare’, também aumentou muito com a pandemia do novo coronavírus. 

A causa pode ser justamente o maior tempo dentro de casa que, consequentemente, faz as pessoas olharem a si mesmas mais vezes. “Percebemos um aumento de 40% na rotina de skincare. As pessoas estão se cuidando e vendo resultado, tudo isso porque estão ficando mais em casa”, disse. 

No Brasil, o outono marca a temporada dos cuidados mais intensos com a pele. “As pessoas querem a qualidade da pele, com um aspecto bonito e hidratado. Nessa época do ano, aumenta muito a busca por tratamentos para manchas e rejuvenescimento, porque o clima melhora e como alguns tratamentos envolvem não tomar sol, essa é uma das melhores épocas para fazer tratamentos de pele”.

Este ano, três novas tecnologias chegam ao país:

  • Redução de manchas com plasma

Diferente da tecnologia do laser, o plasma trabalha através da sublimação da pele, ou seja, utiliza vapor para transformar as linhas do rosto. O objetivo é melhorar o colágeno e a elastina da pele, componentes que mantêm o rosto com o aspecto firme e jovem. Pode ser utilizado para tratamentos reduzindo rugas ao redor dos olhos e da boca, cicatriz de acnes, estrias, rejuvenescimento e entre outros.

  • Ultrassom para diagnóstico

A dermatologia já utiliza ultrassons para procedimentos estéticos como rejuvenescimento. Contudo, recentemente, chegou ao país uma tecnologia de ultrassom avançada que permite exames de diagnóstico. O dispositivo é capaz de identificar lesões mais profundas como câncer de pele e cistos de forma menos invasiva. A mesma tecnologia também pode ajudar a guiar preenchimentos com mais segurança e precisão.

  • Radiofrequência e ondas acústicas contra celulite

A radiofrequência em si não é novidade, mas o novo aparelho que chega ao Brasil une essa tecnologia com ondas acústicas. O resultado pode ser a melhora no colágeno e elastina do corpo, o que pode reduzir as celulites e flacidez da pele. 

Celulite é um processo inflamatório, que ocorre devido à alteração em uma pequena área de circulação do corpo, deixando as células adiposas endurecidas. O aspecto “casca de laranja” da pele some graças à radiofrequência e as ondas acústicas diminuem a fibrose, que causa a celulite.

Vilarinho explica que, apesar de não serem resultados equivalentes a uma intervenção cirúrgica, essas tecnologias geram bons resultados para quem não quer métodos invasivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui