Conahp 2021: “Planos de saúde e hospitais estão trabalhando juntos para melhorar os resultados”, diz Vikram Kapur

Sócio da Bain & Company em Singapura palestrou junto ao professor associado da FGV EAESP Rudi Rocha.

               
170
Gestão da saúde baseada em dados

O uso de tecnologia e de dados é a resposta para resolver o problema de fragmentação nos sistemas de saúde. É o que pensam os participantes do encontro “A importância da gestão da saúde baseada em dados e o desafio para construir uma base de informações qualificada e integra”, que ocorreu nesta terça-feira, dia 19, durante o Conahp 2021. Palestraram o sócio da Bain & Company em Singapura Vikram Kapur e o professor associado da FGV EAESP Rudi Rocha, com a mediação do CEO do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini.

Para Vikram Kapur, a fragmentação na área da saúde, que seria uma ordem natural do sistema, deixa a experiência do paciente ruim. Frente a isso, a análise de dados teria um papel muito importante para entregar experiência de forma integrada. “Há oportunidade de avançar em um modelo centrado no paciente”, disse.

Segundo Kapur, a relação pessoal do médico com o paciente é difícil de substituir, mas com um canal adequado é possível criar uma nova experiência. Ele lembrou também que o consumidor mudou muito nos últimos cinco anos, o que foi potencializado pela pandemia. De acordo com alguns estudos mostrados, as pessoas querem usar mais a tecnologia, incluindo no cuidado da sua saúde. Por isso, ter um ponto único para fazer a gestão da saúde seria importante. Para o sócio da Bain & Company, nunca houve tantas ferramentas digitais e tanta eficiência.

Conahp 2021 Vikran Kapur

“Vemos a convergência das partes interessadas. Normalmente vemos fornecedores brigando uns com os outros, mas agora essas empresas estão se juntando. Planos de saúde e hospitais estão trabalhando juntos para melhorar os resultados”.

Futuro

Ainda de acordo com Vikram Kapur, no futuro a atenção à saúde vai estar em um ecossistema. Novas empresas e startups surgiram nos últimos anos para integrar a jornada do paciente. Muitas delas começaram apenas de forma online, foram crescendo e viram que não podiam ficar só no mundo digital, então fizeram parcerias com empresas físicas. Por isso, para Kapur, o ideal é integrar os modelos online e offline na jornada do paciente.

Ele citou ainda quiosques de teleatendimento médico que já são realidade na China. Nesses locais, é possível fazer teleconsulta e entrar em um equipamento que escaneia o corpo para um diagnóstico básico. Em seguida, o paciente pode ser encaminhado a um especialista ou já recebe na hora a prescrição da medicação. “Juntando o mundo físico e o virtual”, concluiu Kapur.

O professor Rudi Rocha lembrou que é importante a experiência de Kapur na Ásia, pois as coisas estão mudando rapidamente, e a inovação ocorre ainda mais rápido naquele continente. Para ele, a digitalização do setor e a tecnologia podem garantir eficiência para quem estiver bem posicionado, tanto no setor público quanto no privado. 

Rocha disse ainda que há muita capacidade instalada, com sistemas impressionantes, mas ao mesmo tempo com muita fragmentação. Por isso, questiona como incorporar tecnologia suficiente para resolver isso e se haverá recursos humanos suficientes.

Conahp 2021 Rudi Rocha

“Uma coisa é gerar, armazenar dados grandes. Outra coisa é converter em conhecimento e em ações e soluções”.

Para Vikram Kapur, haverá sim recursos humanos. O grande desafio será trazê-los para trabalhar na área de saúde. 

“O que eu vejo é um certo otimismo de pensar que tem muitos talentos entrando na ciência de dados. Mas como nós que estamos na saúde vamos conquistar esses talentos? Não sei se sonham em trabalhar com hospitais e com a saúde”, disse. 

Por fim, Vikram Kapur lembrou que historicamente o setor de saúde sempre foi devagar para implementar novas tecnologias. Por isso, algumas inovações poderiam ser adaptadas. “Poderia ter uma melhor saúde com o que já existe”, finalizou.

Sobre os palestrantes

Rudi Rocha é professor associado da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV/PAE) e diretor de pesquisa do IEPS. É também um Newton Advanced Fellow da Academia Britânica, pesquisador associado ao ESRC Research Centre on Micro-Social Change (MiSoC/Universidade de Essex), e membro do Conselho Científico do Instituto Escolhas. Suas principais linhas de pesquisa incluem: econometria aplicada e avaliação de políticas públicas; economia da saúde e demografia econômica; e economia do meio-ambiente.

Vikram Kapur é sócio da Bain & Company. Com mais de 15 anos de experiência em consultoria de gestão, atendeu clientes em uma variedade de setores. Na área de saúde, ele principalmente assessora clientes nos setores de serviços, tecnologia médica e pagadores e provedores de saúde, com especialização adicional em transações de capital privado de saúde. 

Por fim, Mohamed Parrini é CEO do Hospital Moinhos de Vento. Atuou como vice-presidente do Comitê Científico do CONAHP, em 2018, e Presidente do CONAHP, em 2019. Ele é conhecido por defender a colaboração criativa, a humanização no atendimento de saúde e o compromisso social das empresas com o país. Dessa forma, em 2019, foi reconhecido como CEO do Ano no Prêmio Destaques da Saúde, da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos da Saúde do Rio Grande do Sul (FEHOSUL), Associação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (AHRGS) e Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (SINDIHOSPA).

Conahp 2021

Realizado pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), o Conahp 2021 tem como proposta repensar a saúde da próxima década. Assim, entre 18 e 22 de outubro, os principais especialistas do setor discutiram “Saúde 2030: Desafios e Perspectivas”.

Na segunda-feira, dia 18, o evento online contou com plenárias de Emmanuel Fombu e Robert Kaplan. Também houve um debate com mediação da jornalista especializada em saúde e diretora do portal Futuro da SaúdeNatalia Cuminale, com a participação de: Fernando Torelly, Hcor; Hilton Mancio, Tacchini Sistema De Saúde; Leandro Reis, Rede D’Or São Luiz; Massanori Shibata Junior, Grupo NotreDame Intermédica; Manoel Peres, Bradesco Saúde e Mediservice; e Paulo Ishibashi, Americas Serviços Médicos.

Futuro da Saúde é a mídia oficial do Conahp 2021. Então, acompanhe a cobertura dos principais painéis aqui, nas redes sociais do Futuro da Saúde (Instagram e  Linkedin) e assine a nossa newsletter se quiser acompanhar os conteúdos do portal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui