Cadê o ministro da saúde?

A transparência é essencial em um momento de epidemia

87
Imagem: Palácio do Planalto (Flickr)

Cinco dias após assumir a pasta, o novo ministro da saúde Nelson Teich ainda não apareceu em uma coletiva de imprensa. Antes, o Ministério da Saúde passava informações diárias (com exceção dos domingos) sobre o coronavírus.

Fiz uma apuração hoje cedo para saber como é a comunicação sobre o coronavírus nos outros países:

– França: pronunciamentos diários e abertos à imprensa. Além disso, os representantes do governo participam quase que diariamente de entrevistas nos principais jornais.

– Itália: o chefe da defesa civil Ângelo Borelli fazia entrevistas diárias para apresentar dados de saúde, mas decidiu recentemente reduzir para duas vezes por semana. A justificativa é que o ritmo está diminuindo e que não há mais necessidade do encontro diário. Há quem diga, por outro lado, que o clima está tenso porque os jornalistas têm cobrado mais testes e uma política mais objetiva para reabertura.

– Reino Unido – pronunciamentos diários de Matt Hancock, político britânico e secretário de Estado de Saúde.

– Estados Unidos – pronunciamentos diários do médico Anthony Fauci, responsável pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos.

A transparência é essencial em um momento de epidemia. Os pronunciamentos das autoridades da saúde são importantes para tranquilizar a população, explicar o que está sendo feito e comunicar os próximos passos. Tudo indica que hoje o ministro Nelson Teich vai fazer uma entrevista coletiva. Assim vamos entender qual vai ser a nova dinâmica a partir de agora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui