Home Inovação Blockchain: o que é e como pode beneficiar os pacientes
blockchain o que é

Blockchain: o que é e como pode beneficiar os pacientes

Tecnologia pode ajudar no monitoramento de doenças e epidemias, controle e rastreabilidade de suprimentos e segurança de registros médicos.

232

Você sabe como funciona a tecnologia blockchain, o que é e como pode ser usada na área da saúde? Trata-se de uma forma de verificar dados de uma maneira que comprove a procedência deles, bem como a sua autenticação. Essa segurança em bancos de dados tende a trazer inúmeros benefícios para pacientes e empresas de saúde, pois pode ajudar no monitoramento de doenças e epidemias, na segurança de registros médicos e no controle e rastreabilidade de suprimentos.

O tema pode parecer um pouco complexo para quem não entende muito de Tecnologia da Informação. Por isso, antes de entrar na área da saúde, vamos entender mais sobre blockchain, o que é e qual a sua função.

Blockchain: o que é e como funciona

blockchain o que é

Afinal, blockchain o que é?

Do inglês, blockchain significa “corrente de blocos“. A tecnologia, que surgiu em 2008, armazena transações (ou informações) em blocos. Cada um dos blocos tem registro de tempo e data. A cada período de tempo, um novo bloco de transações se forma, se ligando ao anterior. 

O registro é imutável e confiável. Além de conter um arquivo, cada bloco contém ainda um “hash”, que é uma assinatura que representa em um código com letras e números os dados enviados. Isso faz com que as informações do bloco não sejam violadas. E, para completar, cada bloco contém ainda o hash do bloco anterior, garantindo a conexão entre eles. Por esse motivo, essa cadeia não pode ser rompida. 

O blockchain também não permite a inserção de informações aleatórias. Ou seja, é impossível gerar duplicidade ou fraudes, pois só existe uma chance de fazer determinada transação. 

Tudo fica gravado no chamado “ledger”, que funciona como um livro contábil que pode ser acessado por qualquer pessoa e não pode ser apagado. Entretanto, os dados de quem enviou e do conteúdo do envio não podem ser visualizados, apenas a data.

Mais segurança

Os dados que são trocados na tecnologia blockchain funcionam por diversos níveis. Eles encriptam e desencriptam as informações. Dessa forma, criam uma transação segura. Por esse motivo, é usado principalmente para criptomoedas, que precisam dessa segurança.

Falando em segurança, podemos comparar o blockchain com uma distribuição de senhas de números com horários de chegada, em um estabelecimento. Essas senhas permitem com que se possa saber quem chegou em primeiro lugar, quem chegou por último e quando as demais pessoas chegaram. Com o blockchain não é diferente: os dados também possuem informações sobre a origem e não podem ser duplicados. Ou seja, sua validação é feita da mesma forma que a senha. Dessa forma, a fraude é tecnicamente impossível. 

Com base nessa segurança, muitos estabelecimentos financeiros optaram pelo blockchain em suas transações. A verificação de dados é mais eficaz, e ainda existe a possibilidade de validação de certificados, documentos e contratos. Essa tecnologia vem crescendo cada vez mais, tendo em vista que sua segurança é garantida no que se refere à confiança de informações, que muitas vezes envolvem a conexão de diversos dispositivos.

Como o blockchain pode beneficiar a área da saúde e os pacientes

blockchain o que é

Na área de saúde, o blockchain traz inúmeros benefícios. Quando um paciente é diagnosticado e medicado, diversas informações muitas vezes são perdidas pelo sistema de saúde, como intolerâncias, alergias, efeitos colaterais a certos medicamentos e tratamentos, entre vários outros. 

Tudo isso é essencial quando o paciente retorna, independente de esse retorno ser de curto ou longo prazo. E nem sempre o estabelecimento de saúde possui todo o histórico disponível. Com o blockchain, o contexto muda. 

Vamos entender melhor alguns benefícios do blockchain na área da saúde.

Controle e prevenção

Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças utilizam o blockchain para fazer o monitoramento das patologias e epidemias. O sistema gera uma trilha de dados. Assim, os cientistas têm a possibilidade de verificar padrões e descobrir a origem de certas enfermidades, bem como tratá-las. Todas as informações coletadas sobre a saúde do paciente, sejam os sintomas, os exames requeridos, resultados e diagnósticos, tratamento e medicamentos são registrados no sistema e compartilhados entre os profissionais da saúde. 

Por exemplo: a enfermeira anota dados que o médico tem acesso. Esse, por sua vez, complementa com uma receita na qual a farmácia poderá verificar e validar. E assim sucessivamente. Os profissionais vão se complementando com os dados do paciente e deixando o sistema de blockchain cada vez mais completo. Essas informações poderão ser acessadas em qualquer local do mundo e a qualquer momento por outros profissionais de outros estabelecimentos de saúde autorizados. 

Rastreabilidade e controle de suprimentos

Com o blockchain, há um maior controle e rastreio de produtos farmacêuticos e hospitalares. Ele faz a contabilidade dos dados de forma muito precisa. Isso é muito benéfico no que se refere à legislação de transporte e armazenagem de produtos de saúde. Os remédios falsificados também têm seus dias contados, pois a disposição criada pela cadeia de blocos consegue distinguir o produto falso e eliminar ele instantaneamente, o que reduz as ameaças de fraude consideravelmente.

Registros médicos

Atualmente, aplicativos já podem utilizar o blockchain para gerar bancos de dados com código aberto. Dessa forma, os médicos e outros profissionais podem ter não somente o acesso aos dados do paciente, mas também orientar para que o atendimento dele seja mais veloz.

Segurança

Segundo especialistas, o uso de blockchain envolve um bom custo-benefício, trazendo segurança. Os dados do blockchain não podem ser modificados, violados e nem duplicados. Isso gera veracidade às informações não somente do paciente, mas também de médicos e de toda a sua equipe

Toda a segurança do blockchain gera vantagens ao paciente, ao estabelecimento de saúde e aos profissionais. Também contribui para que a medicina progrida cada vez mais. 

No contexto brasileiro, obter informações importantes e confiáveis no ramo da pesquisa em saúde é algo bastante árduo. Com o uso do blockchain, isso melhora consideravelmente, pois dados sobre inúmeros históricos médicos podem ser feitos com total velocidade e segurança. A velocidade reduz filas de pacientes em espera, enquanto a segurança deixa os diagnósticos mais precisos. 

blockchain o que é

Outras aplicações de Blockchain na Saúde

Conforme citado antes, com o blockchain, muitos médicos e pacientes têm a chance de intensificar o seu relacionamento e criar um contexto de confiança, pois o paciente tende a confiar no sistema e se sente confortável para enviar seus dados pessoais e de saúde. Dessa forma, ele deixa histórico completo e detalhado acessível para os profissionais que irão atendê-lo.

De acordo com alguns estudos do Healthcare Rallies for Blockchain, muitas empresas estão utilizando e implementando o blockchain nos centros de saúde, em especial para melhorar a comunicação entre os profissionais. O que foi criado inicialmente com foco nas criptomoedas agora está tendo suas funções ampliadas. As empresas simpatizam muito com a ideia de ter segurança total nos seus processos, ausência de corrupção nos dados e chances mínimas de fraudes.

Segundo a revista Forbes, existem algumas formas de uso do blockchain que levam benefícios a empresas. Um deles é o acompanhamento da procedência de produtos e materiais. Outro exemplo é o gerenciamento de registros privados descentralizados, realizados por muitos médicos e profissionais que cuidam da gestão hospitalar. Essa opção permite com que os profissionais possam trocar informações a respeito dos respectivos pacientes de forma prática, rápida e segura. Tudo de forma digital.

Há também as trocas de informações e experiências entre os médicos do mundo inteiro. Estudos de doenças, tratamentos, controle de estoque de material, doenças comuns em certas regiões, diagnósticos, entre várias outras discussões e colaborações, podem ser reunidas e compartilhadas no Big Data e circular através de blockchain.

Vantagens

O uso de blockchain traz diversas vantagens a empresas. Uma delas é que ele continua funcionando mesmo quando parte da sua estrutura cai. Outra é que possui confiabilidade, em função de os dados não poderem ser deletados e nem modificados.

Além disso, possui baixos custos e é transparente, já que todas as transações são públicas e podem ser conferidas. E com a demanda cada vez maior de empresas utilizando o blockchain, em breve o seu custo deverá ficar ainda mais acessível.

Conteúdos sobre tecnologia e inovação no Futuro da Saúde

Por fim, gostou deste artigo sobre blockchain, o que é e suas vantagens na área da saúde? Então, você encontra mais conteúdos gratuitos sobre tecnologia e inovação aqui no site do Futuro da Saúde. Nos acompanhe também no Instagram e Youtube e confira o Instagram da nossa diretora, a jornalista Natalia Cuminale.

Temos ainda um podcast. Confira abaixo o episódio com a médica intensivista Mariana Perroni, que é referência em inovação na área da saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui