A dura realidade dos heróis da saúde

Qual é a visão dos médicos brasileiros sobre a pandemia? Um levantamento divulgado pela Associação Paulista de Medicina (APM) contou com as respostas de 2 808 médicos de todo país. ⁣

169

Qual é a visão dos médicos brasileiros sobre a pandemia? Um levantamento divulgado hoje pela Associação Paulista de Medicina (APM) contou com as respostas de 2 808 médicos de todo país. ⁣

Alguns resultados:⁣

– 97% admitem a possiblidade de faltar profissionais para o atendimento ⁣
– 46% dos que estão na linha de frente afirmam que já faltam médicos e profissionais de saúde nas unidades que trabalham ⁣
– 64% dos médicos não foram testados para covid-19 ⁣
– 75% consideram o isolamento social bom e importante ⁣
– 85% relatam queda de renda por causa da pandemia ⁣
– 43% avaliam a atuação do Ministério da Saúde em meio à crise como ruim ou péssima.⁣

Algumas reflexões:⁣

– Desde o começo da pandemia, aplaudimos os médicos e profissionais de saúde. As homenagens e as palmas dedicadas aos heróis da saúde são merecidas, é claro. Mas pouco se aprofunda sobre a situação a qual eles estão sendo submetidos diariamente. A pesquisa joga luz em alguns desses aspectos. ⁣
– De um lado, temos os médicos na linha de frente, expostos a uma carga extenuante de trabalho, muitas vezes sem contratos ou garantias de que seguirão sendo necessários. Muitos sem equipamento de proteção individual. Muitos enfrentando problemas de saúde mental (apesar de não ser dito na pesquisa, que aponta que eles caracterizam que, no ambiente de trabalho os colegas estão ‘apreensivos’. Muitos não têm nem acesso ao teste de diagnóstico. E muitos sofreram agressões físicas e verbais. ⁣
– Do outro lado, médicos que não atuam na linha de frente relatam queda na fonte de renda. Sabemos que os hospitais não estão imunes ao corte de empregos.⁣
– E, por fim, a gestão da crise não é vista com otimismo. A grande maioria (84,5%) acha que não passamos pelo pior da pandemia ainda. E só para 18% a atuação do Ministério é boa ou ótima. ⁣

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui